Notícias

A maioria dos guineenses do interior da Guiné-Bissau sustenta que o UNIOGBIs tem, até a esta parte, desempenhado o seu papel, mas o contexto está cada vez mais a mudar. Por isso, consideram que o Escritório deveria ter um novo mandato e um caráter mais interventivo e não ficar na sombra.

O grupo de cinco organizações internacionais envolvidas no processo de consolidação da paz na Guiné-Bissau, conhecido por P5, voltaram a pedir ao presidente José Mário Vaz que tome medidas para a estabilidade política, aplicando os acordos de Bissau e de Conakry.

A sede da Comissão regional de eleições (CRE) da região de Bafatá foi inaugurada no dia 3 de Agosto pelo presidente da ANP Cipriano Cassamá e pelo Representante-Adjunto do Secretário-geral da ONU, David McLachlan-Karr que é também o responsável pelo programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) na Guiné-Bissau, que financiou a construção da sede.

Uma formação para os técnicos das Comissões Regionais de eleições decorreu de 24 de julho a 1 de agosto em todas as regiões do país, nas áreas de Liderança, Sistema Eleitoral e Ges-tão de Contenciosos em Processo Eleitoral.

O presidente da Configuração Guiné-Bissau, da Comissão da ONU para a Consolidação da Paz (PBC-GB), Mauro Vieira, terminou na quinta-feira, 27, a sua missão de dois dias ao país, com um encontro com o Presidente José Mário Vaz, após o qual se declarou encorajado em relação às perspectivas de resolução da crise.

Ao longo das três últimas décadas, a Organização das Nações Unidas tem comemorado o 11 de julho como Dia Mundial da População, sempre sob um determinado tema, para alertar o mundo sobre a urgência e importância das questões populacionais perante um mundo com recursos limitados.

Assinalou-se esta terça-feira, dia 20 de Junho o Dia Mundial do Refugiado, este ano subordinado ao tema: “Com os refugiados. Hoje, mais do que nunca, temos de estar ao lado dos refugiados”. Na Guiné-Bissau, a data foi comemorada em S. Domingos no norte do país onde vive o maior grupo de refugiados que há vários anos fugiram do conflito em Casamança.

O relatório da ONU, que foi divulgado este mês em Genebra, na Suiça (Europa), e lançado na sexta-feira, em Bissau, revela que a implementação do direito à saúde na Guiné-Bissau enfrenta enormes desafios e pede uma reforma abrangente do sistema de saúde local.

Segundo o documento, questões como a “instabilidade política, a pobreza endémica, défices de prestação de contas, o acesso a alimentos, e

13 jun 2017

Desde o início da crise que se vive no país há cerca de dois anos, muitos esforços foram feitos pela Comunidade internacional, apelando as partes à promoção de um diálogo sincero e inclusivo, mediando e promovendo reuniões quer a nível interno como externo com o objectivo de ser encontrada uma solução duradoura para a crise.

Páginas