Notícias

A ONU na Guiné-Bissau participou e apoiou vários eventos em Bissau comemorando o Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 2018. O Representante Especial do Secretário Geral na Guiné-Bissau, Modibo Touré, numa mensagem de áudio especial para marcar a data, apelou a todos Bissau-Guineenses que reconheçam os esforços das mulheres na construção de seu país, em direção à paz e à prosperidade.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou ontem por unanimidade a Resolução 2404 que prorroga o mandato do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) por 12 meses, a partir de 1 de março de 2018 até 28 de fevereiro de 2019.

O Representante Especial do Secretário-Geral (SRSG) e Chefe do Escritório Integrado de Construção da Paz das Nações Unidas na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), Modibo I. Touré, através de videoconferência a partir de Bissau, informou o Conselho de Segurança sobre o relatório do Secretário-Geral sobre a situação no país.

O Conselho de Segurança da ONU vai analisar no dia 14 de fevereiro mais um Relatório do secretário-geral das Nações Unidas sobre a situação na Guiné-Bissau e sobre o trabalho do UNIOGBIS, ao que se seguirá uma discussão sobre a renovação do mandato da missão.

O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, e o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressam sua preocupação com a prolongada crise política na Guiné-Bissau, apesar das múltiplas oportunidades oferecidas aos principais interessados políticos para chegar a um arranjo consensual.

Mais uma missão da CEDEAO saiu de Bissau a 1 de fevereiro, desta feita com o anúncio que as sanções as pessoas ou organizações que impedem a saída da crise política na Guiné-Bissau serão efectivas a partir deste mesmo dia. A lista de sancionados não foi contudo divulgada.

A Guiné-Bissau entrou no Ano Novo com seus problemas não tão novos - um impasse político que tem bloqueado instituições, prejudicado as condições de vida da população e o desenvolvimento. Apesar da tensão política, o povo bissau-guineense continua a mostrar um forte compromisso com a não-violência.

A Casa dos Direitos, em parceria com diferentes organizações nacionais e internacionais que intervêm na defesa dos direitos humanos na Guiné-Bissau, promoveu uma Quinzena de promoção dos direitos humanos, no âmbito da celebração do Dia Internacional dos Direitos Humanos, que se assinala a 10 de dezembro.

No dia 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra as Mulheres, foi lançada na Guiné-Bissau a campanha dos 16 dias de activismo que inclui diversas actividades de sensibilização nas comunidades e termina no próximo dia 10 de dezembro - Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Páginas