Notícias

Bissau, 7 de Junho de 2016 - Estamos em plena quinzena da criança que decorre de 1 a 16 de Junho, e que inclui as comemorações do dia Internacional da criança, 1 de Junho, Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, 12 de Junho, e dia da criança africana, 16 de Junho. O Parlamento Infantil da Guiné-Bissau aproveitou a ocasião para alertar que “os direitos das crianças guineenses continuam a ser violados” e para pedir aos líderes do país que se entendam a bem das futuras gerações”.

3 de Junho de 2016 - O dia mundial do meio ambiente, 5 de junho, procura este ano chamar a atenção sobre o comércio ilegal de vida selvagem. Segundo o Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, as Nações Unidas e muitos dos seus parceiros resolveram enfrentar este comércio ilícito, estabelecendo metas claras para pôr fim à caça furtiva nos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, aprovados no ano passado por todos os 193 Estados-membros.

Nova Yorke/Bissau, 16 June (UNIOGBIS) - O Conselho de Segurança emitiu um comunicado de imprensa no dia 15 de Junho, após o briefing com Representante Especial do Secretário-Geral e Chefe do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), o Sr. Modibo Ibrahim Touré, sobre a situação na Guiné-Bissau.

Genebra / Bissau, 15 de Junho (UNIOGBIS / PIU) - A relatora independente para as Nações Unidas, sobre a independência dos juízes e advogados, Mónica Pinto, apresentou o seu relatório hoje ao Conselho de Direitos Humanos em Genebra, depois da sua missão à Guiné-Bissau em Outubro de 2015, a convite das autoridades do Estado. O documento retrata um quadro desolador do sistema judicial do país.

14 de Junho de 2016 - Quanto mais a crise política continua na Guiné-Bissau, mais provável é o país sofrer retrocessos no seu desenvolvimento e ganhos económicos, advertiu o chefe do escritório de construção da paz das Nações Unidas no país, pedindo ao Conselho de Segurança para prestar maior atenção à situação.

Bissau, 25 de maio de 2016 (UNIOGBIS/PIU) – Apesar da abertura do país ao sistema pluripartidário em 1991 e realização das primeiras eleições-gerais em 1994, os partidos políticos, cujo número atinge cerca de 20, são frequentemente vistos como os grandes responsáveis pela instabilidade político-institucional que se vem arrastando durante décadas no país, impedindo seu processo de desenvolvimento. Uma das provas evidentes disto é facto de, da data de realização dessas primeiras eleições democráticas até ao presente, nenhum Governo eleito chegou ao fim da legislatura de 4 anos.

Bissau, 25 de maio de 2016 (UNIOGBIS/PIU) – Apesar da abertura do país ao sistema pluripartidário em 1991 e realização das primeiras eleições-gerais em 1994, os partidos políticos, cujo número atinge cerca de 20, são frequentemente vistos como os grandes responsáveis pela instabilidade político-institucional que se vem arrastando durante décadas no país, impedindo seu processo de desenvolvimento. Uma das provas evidentes disto é facto de, da data de realização dessas primeiras eleições democráticas até ao presente, nenhum Governo eleito chegou ao fim da legislatura de 4 anos.

27 de Maio de 2016 - Na sequência da eclosão de protestos na Guiné-Bissau, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon pediu hoje a todos os atores políticos e seus apoiantes a agirem de forma responsável, absterem-se de violência e evitar uma escalada da situação e a resolverem suas preocupações através do diálogo.

Bissau, 26 de Maio (UNIOGBIS/PIU) – O Secretário-Geral Assistente para os Assuntos Políticos, Sr. Taye-Brook Zerihoun, informou hoje o Conselho de Segurança sobre os desenvolvimentos recentes na Guiné-Bissau, e atualizou o Conselho sobre os esforços de bons-ofícios do Representante Especial do Secretário Geral, Sr. Modibo I. Touré logo a sua chegada ao país.

22 de Maio de 2016- A situação de instabilidade política prolongada, já profundamente enraizada na consciência da sociedade guineense, tem suscitado uma série de questões sobre a sua resolução final, para que o país possa encontrar o caminho da paz e possa se desenvolver. Depois de uma luta pela independência de mais de 11 anos, a Guiné-Bissau conheceu poucos anos de paz, antes de, em 1998, se mergulhar num conflito político-militar, cujas consequências continuam manifestas nos tecidos político, económico e social.

Páginas