Notícias

Bissau, 5 de abril (UNIOGBIS/PIU) - Após a adoção em 28 de fevereiro pelo Conselho de Segurança da Resolução 2404, sobre o mandato do UNIOGBIS, o Departamento de Assuntos Políticos da ONU (DPA) liderou uma missão técnica de entidades da ONU para a Guiné-Bissau de 26 e 30 de março, para assegurar a implementação efetiva do seu mandato revisto. Além do UNIOGBIS, a missão avistou-se com a equipe das Nações Unidas no país, as principais partes nacionais interessadas e com interlocutores regionais e internacionais. O Diretor da Divisão África DPA II liderou a missão. Abdel-Fatau Musah foi entrevistado pela Seção de Informação Pública do UNIOGBIS.

Após a adoção, a 28 de fevereiro, pelo Conselho de Segurança, da Resolução 2404, sobre o mandato do UNIOGBIS, o Departamento de Assuntos Políticos da ONU (DPA) liderou uma missão técnica de entidades da ONU à Guiné-Bissau, de 26 a 30 de março, para assegurar a efetiva execução do novo mandato revisto.

A cerimónia de assinatura do Documento de Projeto "Ciclo Eleitoral de Apoio (2017-2019)", desenvolvido em estreita parceria com a União Europeia, ocorreu hoje no Ministério da Economia e Finanças em Bissau, na presença do Representante Especial do Secretário Geral da ONU (SRSG) Modibo Touré e representantes da comunidade internacional.

A ONU na Guiné-Bissau participou e apoiou vários eventos em Bissau comemorando o Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 2018. O Representante Especial do Secretário Geral na Guiné-Bissau, Modibo Touré, numa mensagem de áudio especial para marcar a data, apelou a todos Bissau-Guineenses que reconheçam os esforços das mulheres na construção de seu país, em direção à paz e à prosperidade.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou ontem por unanimidade a Resolução 2404 que prorroga o mandato do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) por 12 meses, a partir de 1 de março de 2018 até 28 de fevereiro de 2019.

O Representante Especial do Secretário-Geral (SRSG) e Chefe do Escritório Integrado de Construção da Paz das Nações Unidas na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), Modibo I. Touré, através de videoconferência a partir de Bissau, informou o Conselho de Segurança sobre o relatório do Secretário-Geral sobre a situação no país.

O Conselho de Segurança da ONU vai analisar no dia 14 de fevereiro mais um Relatório do secretário-geral das Nações Unidas sobre a situação na Guiné-Bissau e sobre o trabalho do UNIOGBIS, ao que se seguirá uma discussão sobre a renovação do mandato da missão.

O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, e o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressam sua preocupação com a prolongada crise política na Guiné-Bissau, apesar das múltiplas oportunidades oferecidas aos principais interessados políticos para chegar a um arranjo consensual.

Mais uma missão da CEDEAO saiu de Bissau a 1 de fevereiro, desta feita com o anúncio que as sanções as pessoas ou organizações que impedem a saída da crise política na Guiné-Bissau serão efectivas a partir deste mesmo dia. A lista de sancionados não foi contudo divulgada.

Páginas