Actualidades

27 de Maio de 2016 - Na sequência da eclosão de protestos na Guiné-Bissau, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon pediu hoje a todos os atores políticos e seus apoiantes a agirem de forma responsável, absterem-se de violência e evitar uma escalada da situação e a resolverem suas preocupações através do diálogo.

O Secretário-Geral está "profundamente preocupado" com a situação na Guiné-Bissau, na sequência da decisão do Presidente da República de nomear um novo primeiro-ministro e  protestos subsequentes contra a nomeação, disse um comunicado emitido pelo porta-voz de Ban Ki-moon.

30 mai 2016

Bissau, 26 de Maio (UNIOGBIS/PIU) – O Secretário-Geral Assistente para os Assuntos Políticos, Sr. Taye-Brook Zerihoun, informou hoje o Conselho de Segurança sobre os desenvolvimentos recentes na Guiné-Bissau, e atualizou o Conselho sobre os esforços de bons-ofícios do Representante Especial do Secretário Geral, Sr. Modibo I. Touré logo a sua chegada ao país.

Na abertura das suas recomendações, Sr Zerihoun informou o Conselho de Segurança que o Presidente José Mário Vaz nomeou para Primeiro-ministro o Sr. Baciro Djá, uma nomeação que levou a que manifestantes atirássem pedras contra o Palácio Presidencial.

27 mai 2016

22 de Maio de 2016- A situação de instabilidade política prolongada, já profundamente enraizada na consciência da sociedade guineense, tem suscitado uma série de questões sobre a sua resolução final, para que o país possa encontrar o caminho da paz e possa se desenvolver. Depois de uma luta pela independência de mais de 11 anos, a Guiné-Bissau conheceu poucos anos de paz, antes de, em 1998, se mergulhar num conflito político-militar, cujas consequências continuam manifestas nos tecidos político, económico e social.

O país viu-se assim confrontado com a necessidade de parar, rever e reflectir sobre a sua história política e social e desenhar um novo passo para o seu progresso cabal, num processo de reconciliação que batizou – Caminhos para a Consolidação da Paz e Desenvolvimento.

22 mai 2016

Bissau, 17 de maio de 2016 (UNIOGBIS/PIU) – A Comissão de Consolidação da Paz (PBC) das Nações Unidas reconheceu na segunda-feira o papel eficaz de prevenção e dissuasão da Missão da CEDEAO na Guiné-Bissau (ECOMIB), e apelou a atenção dos membros da comunidade internacional, para a necessidade urgente de mobilizar recursos e apoio políticos, técnicos e financeiros que garantam a extensão do seu mandato além de 30 de Junho próximo, data da sua expiração.

À luz das resoluções A/RES/70/262 e S/RES /2282 (2016) sobre a revisão da arquitetura de Consolidação da Paz, a PBC insta os Estados-Membros a fazerem bom uso dos recursos para garantir a continuidade da ECOMIB, com vista a ajudar a Guiné-Bissau a evitar uma recaída em tensões.

17 mai 2016

Bissau, 21 de abril de 2016, UNIOGBIS – O Ministério da Administração Interna (MAI) em colaboração com o Gabinete Integrado das Nações de Apoio à Consolidação da Paz para a Guiné-Bissau (UNIOGBIS) promoveu na vila de Bubaque, no arquipélago dos Bijagós, de 21 a 22 de abril, uma Conferência sobre a segurança marítima e fronteiriça, combate ao tráfico de drogas e protecção dos recursos naturais.

A conferência  decorreu  no Escritório Regional da UNIOGBIS, inaugurado nesse dia pelo Representante Especial do Secretário-Geral da ONU (RESG) para a Guiné-Bissau, Miguel Trovoada, na presença do ministro da Administração Interna da Guiné-Bissau, Luis Manuel Cabral, v

06 mai 2016

O Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon anunciou hoje a nomeação de Modibo Touré do Mali como seu novo representante especial para a Guiné-Bissau e Chefe do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS).

O Sr. Touré substitui Miguel Trovoada de São Tomé e Príncipe, que completou a sua missão em 30 de Abril de 2016. O Secretário-Geral está grato pela liderança do Sr. Trovoada e pelas realizações da Missão Durante o seu mandato na UNIOGBIS.

05 mai 2016

A Guiné-Bissau e as Nações Unidas assinaram hoje, em Bissau, um novo quadro de parceria estratégica para o período de 2016-2020. Ambos signatários, o Representante Especial do Secretário-Geral da ONU no país, Miguel Trovoada, e o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Artur Silva, elogiaram a relação de longa data entre a ONU e a Guiné-Bissau.

Neste novo quadro de parceria estratégica no valor de 340 milhões de dólares, o Governo e as Nações Unidas concordaram centrar-se em quatro áreas principais de intervenção:

28 abr 2016

Quadro de Parceria entre o Governo da Guiné-Bissau e a equipa das Nações Unidas para o período 2016-2020 vai ser assinado no dia 28 de Abril, quinta-feira às 9 horas no Palácio do Governo, pelo Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para Consolidação da Paz na Guiné-Bissau, Miguel Trovoada e pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Artur Silva.

Neste novo quadro de parceria, o Governo e as Nações Unidas concordaram centrar-se em 4 áreas:

25 abr 2016

As jornadas de reflexão intituladas – No mistida i Estabilidade – terão lugar entre os dia 27 e 28 de Abril no edifício do Parlamento Nacional Popular, em Bissau, com o objectivo de promover uma reflexão que possa apoiar as entidades da Guiné-Bissau na busca de um consenso nacional sobre a estabilidade.

O Gabinete Integrado das Nações Unidas para Consolidação da Paz na Guiné-Bissau-UNIOGBIS- apoia e organiza o encontro em colaboração com as organizações da sociedade civil e facilitadores internacionais.

25 abr 2016

16 de Março de 2016 (Menu/Notícias/Multimédia/Rádio) – Recentemente, no dia 15 de março, foi celebrado o 10º. Aniversário do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Perspetivas, emissão de rádio do sistema das NU no país, consagrou uma atenção especial à data, bem como à análise sobre o impacto da situação política atual nos direitos humanos do povo da Guiné-Bissau. Nesse dia, em Nova Iorque (EUA), a efeméride foi marcada com um painel de discussão entre Nova Iorque e Genebra, onde se reuniu o conselho, com a participação do Secretário-Geral da organização mundial, Ban-ki moon. O painel procurou “contribuir para o avanço da agenda de Direitos Humanos da ONU, levando à um debate sobre os desafios atuais dos direitos humanos e aquilo que deve ser feito para os resolver.”

Por cá, a situação dos direitos humanos já teve uma avaliação otimista do Conselho dos Direitos humanos na sua última revisão periódica universal, principalmente, porque a Guiné-Bissau tem ratificado quase todos os instrumentos ou leis internacionais que velam sobre os direitos humanos.

06 abr 2016

Páginas