Actualidades

As cinco Organizações Internacionais, parceiras do processo de consolidação da paz na Guiné-Bissau, conhecidas como grupo P5 - União Africana ( UA), a Comunidade Económica dos Estados do Oeste Africano, (CEDEAO) a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a União Europeia (EU) e as Nações Unidas, (NU) - reuniram-se no dia 15 de março com o presidente Vaz, para manifestar a sua preocupação e trocar com ele algumas opiniões sobre o momento político que se vive no país.

À saida da reunião, que decorreu na Presidência da República, Ovídeo Pequeno, representante da UA, disse que os parceiros estão preocupados com a escalada verbal de ambos os lados, que avisam “a comunidade internacional não vai tolerar.” Logo a seguir, o grupo emitiu um comunicado no qual afirmam

21 mar 2017

No Dia Internacional da Mulher (WD) em Bissau, mulheres de todas as origens, status, credos e ofícios pediram empoderamento e mais inclusão no processo de tomada de decisão em todos os níveis do país.

Depois de uma semana de debates e workshops sobre o papel e a importância das mulheres na sociedade, o culminar foi no dia 8 de março no centro da cidade com uma marcha civil - passado nas ruas do centro da cidade, com a participação de mais de 500 mulheres vestidas de laranja, cartazes e produto

15 mar 2017

Bissau, 24 de Fevereiro de 2017 (UNIOGBIS / PIU) – O Conselho de Segurança das Nações Unidas prorrogou no dia 23 deste mês, o mandato do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau - UNIOGBIS - e instou as partes interessadas a respeitarem e cumprirem rigorosamente o Acordo de Conakry e o roteiro da CEDEAO e a encararem as suas diferenças e os desafios que o seu país enfrenta. Sublinhou também a necessidade de um diálogo inclusivo para consolidar a paz e a estabilidade e exortou as autoridades nacionais a acelerar a revisão da Constituição da Guiné-Bissau.

A aprovação do Acordo de Conacri, assinado em outubro de 2016, na sequência de conversações entre os líderes políticos, a sociedade civil e os líderes religiosos - o Conselho considerou que este é o quadro principal para uma resolução pacífica da crise política, uma vez que oferece oportunidade h

24 fev 2017

Uma missão multidisciplinar do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz para a Guiné-Bissau -UNIOGBIS - liderado pelo Representante Especial Adjunto do Secretário-Geral das Nações Unidas para os Assuntos Políticos, Marco Carmignani, visitou a cidade de Buba, região de Quinara, sul, de 20 a 21 de Fevereiro, para fortalecer a colaboração com as autoridades administrativas locais, as polpulações e examinar de perto o trabalho do escritório local da UNIOGBIS.

Na segunda-feira, Marco Carmignani foi recebido pelo Secretário Regional, Fernando na Bioia, e pelo Presidente do Conselho Consultivo Regional, Mamadu Mané, que lhe falou sobre o funcionamento do Comitê Estadual da região e questões relacionadas aos diferentes trabalhos e projetos financiados pel

22 fev 2017

Bissau, 15 de Fevereiro (UNIOGBIS) - Apresentando o relatório do Secretário-Geral sobre a Guiné-Bissau e as actividades da UNIOGBIS, ontem, antes do Conselho de Segurança, o SRSG Modibo Touré sublinhou que qualquer avanço no diálogo político As causas estruturais da instabilidade não são abordadas.

"Por conseguinte, será fundamental que os actores nacionais implementem as disposições do Acordo de Conacri relativas à revisão da Constituição, a fim de clarificar as disposições que deram origem a conflitos interinstitucionais no passado.

15 fev 2017

O simpósio internacional “Enfrentar o passado para construir a Guiné-Bissau de amanhã” (Nó nfrenta pasado pa nô kumpu nô Guiné-bissau di amanhã) que estava agendado para este fim-de-semana, terá lugar entre 8 e 11 de Fevereiro 2017 na Assembleia Nacional Popular, em Bissau.

O simpósio é organizado pela Comissão para Organização da Conferência Nacional “Caminhos para Paz e Desenvolvimento” e tem como objectivos principais: aumentar a consciência nacional sobre a importância de lidar com o passado para resgatar o país do ciclo de instabilidade e conflito político e so

27 jan 2017

No seguimento de um pedido do Governo da Guiné-Bissau ao sistema das Nações Unidas no país e aos principais parceiros internacionais, foi criada uma comissão multidisciplinar para preparar um plano de assistência aos milhares de refugiados gambianos que já entraram no país.

Segundo concluiu uma missão conjunta que se deslocou ao norte do país no dia 18 de janeiro, já entraram na Guiné-Bissau 4327 nacionais da Gâmbia. Desde o dia 15, o número de entradas registadas ronda as mil por dia.

23 jan 2017

Depois das consultas a mais de três mil pessoas em todo o território da Guiné-Bissau, a Comissão para Organização da Conferência Nacional “Caminhos para Paz e Desenvolvimento” (COCN), mandatada pelo parlamento Bissau-Guineense para retomar o processo conducente à reconciliação nacional, organiza entre os dias 27 e 30 de janeiro de 2017 um simpósio internacional (programa provisório em anexo).

“Enfrentar o passado para construir a Guiné-Bissau de amanhã” (NÓ NFRENTA PASADO PA NÔ KUMPU GUINÉ-BISSAU DI AMANHÃ) é o título do simpósio que tem como objectivos principais: aumentar a consciência nacional sobre a importância de lidar com o passado para resgatar o país do ciclo de instabilidade

17 jan 2017

O dia 25 de novembro é o primeiro dos 16 dias de activismo para a eliminação de violência contra as mulheres. No quadro da comemoração deste ano, sob o tema “Alaranjar o mundo: mobilizar recursos para pôr fim à violência contra as mulheres e meninas”, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon encorajou os líderes globais a colaborarem com a ONU Mulheres e o Fundo das Nações Unidas para por Fim à Violência contra as Mulheres.

Na Guiné-Bissau, os 16 dias de activismo serão preenchidos com uma campanha de sensibilização para eliminar a violência contra as mulheres; que inclui muitas actividades como djumbais nas comunidades e nas escolas e entre outros.

04 jan 2017

Em sinal da celebração do dia mundial dos direitos humanos, 10 de dezembro, na Guiné-Bissau diferentes organizações da sociedade civil em parceria com as Nações Unidas realizaram muitas actividades para a promoção e defesa dos direitos humanos, como palestras nas escolas e universidades, e distribuição de guia prático dos direitos humanos.

Apesar dos esforços de promoção, o diagnóstico que a Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH) faz da situação no seu mais recente relatório, que cobre o período 2013-2015 é preocupante: “os cidadãos viram sistematicamente os seus direitos violados, nomeadamente os direitos à Liberdade de expres

30 dez 2016

Páginas